RELAÇÃO SEXUAL E O PECADO

Quando pensamos no sentido da palavra pecado, a primeira definição vinda a mente é que transgredimos um mandamento divino, cometendo também um erro. Segundo o dicionário Houaiss a palavra pecado significa: violação de preceito religioso; desobediência; qualquer norma ou preceitos; erro; falta.

A questão é que para muitos a ideia do pecado está somente na prática da relação sexual. No entanto, e os sentimentos como o ódio; inveja; mentira, que por imperfeição praticamos? Não são eles como armas, capazes de matar nosso próximo, seja em sentido literal, seja de maneira figurativa?! Portanto, teríamos uma imensidão de considerações a fazer e refletir sobre o conceito pecado, incluindo mencionar que ele se dá não somente por atitudes, como também por palavras e pensamentos. 

Mas, será que “peco de morte” – termo ccbista¹, após fazer sexo com meu namorado (a)? Do ponto de vista doutrinário congregacional, sim pecamos. E não somente pela prática antes do casamento, mas, pelo fato da igreja considerar literalmente os trechos bíblicos sobre homem não deitar-se com homem e mulher com mulher (Levítico e Romanos). Porém, recordamos quanto a errônea interpretação destas passagens feitas pelos presbíteros, que por hábito apenas discursam a letra fria da escrita, nem sequer observam as questões culturais ou históricas. E isso tratamos ao longo do blog.
Então, se nos abdicarmos do sexo estaremos livres dos demais pecados? Obviamente não! Quem dera manter-se casto extinguisse nossos defeitos e egos!

Dessa forma jovem, se você está numa relação estável, baseada no amor, respeito e carinho pelo seu companheiro (a), qual mal estaria fazendo, senão vivendo com plenitude, dividindo e fortalecendo sua ligação afetiva com o ser amado! E permanecendo em seu coração o amor pela Graça de Deus mais o desejo de ter sua alma conectada com Ele, que pecado de morte estaria cometendo? O de ser verdadeiro e feliz da forma como foste criado?!

Caso sua intenção for praticar o sexo após casamento (seguindo a doutrina aplicada aos heterossexuais na igreja), converse com seu namorado (a). O diálogo é sempre importante.

E quanto ao sexo casual – sem compromisso?! A condição dentro do contexto pecado é semelhante, e acrescentamos que tudo dependerá da vontade mais a consciência de ambos envolvidos (as) ou seja, estão prejudicando a si mesmos ou uma terceira pessoa? Você reflete, você escolhe.

Reforçamos a citação de uma frase bíblica feita neste texto, retratando a importância da nossa consciência pessoal e para com Deus. “Sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que os nossos corações, e conhece todas as coisas. Amados, se o nosso coração nos não condena, temos confiança para com Deus.” I João 3:20-21.

Nós redatores discordamos do celibato (privação do contato carnal), uma vez que nossa fé é baseada também no justo, ou seja, num tratamento igualitário da parte de Deus para com todos – O Criador não faz acepção de pessoas, concede felicidade aos homens sem exceção. Contudo, viva cada um de acordo as suas convicções fervorosas e ideológicas.

²Por fim, sugerimos a quem deseja namorar, não usar apenas como critério de escolha um indivíduo membro ou ex frequentador da CCB. Apesar de ser aprazível esta vontade, há muitas qualidades e valores a serem considerados na hora de buscar um parceiro (a), mais do que a religião ou a igreja adotada pela pessoa. De sorte desejamos felizes encontros.

Nota: Apesar de ser permitido em território nacional o casamento civil homoafetivo, destacamos novamente que a CCB mesmo respeitando a “Lei dos Homens”, consente apenas na união civil entre homem e mulher! Tal ponto foi esclarecido em reuniões de mocidade, batismos e cultos oficiais. Assim, não importa se namora com alguém também da igreja e se casará dentro da lei, este matrimônio é pacificado pela igreja como inaceitável.

Dica: Referente a este trecho doutrinário da CCB ou qualquer outro que você discorde, sugerimos poupar tua energia para algo verdadeiramente importante em sua vida! Já esclarecemos o posicionamento da Congregação em outros textos e o ideal é que simplesmente respeitemos. Afinal, a igreja possui sua liberdade religiosa. Caso você discorde, não está obrigado a permanecer nela.

Texto Sugerido:  https://goo.gl/p3Oewl e https://goo.gl/ZwfH0v

¹termo ccbista: uma variação para denotar certas nomenclaturas usadas entre membros da Congregação Cristã No Brasil.
²Use preservativo; faça exames periódicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *