SERÁ QUE ALGUM DIA SEREI FELIZ?

Infelizmente no cotidiano gay algumas concepções distorcidas sobre ser homossexual acabam gerando confusão. A grande maioria criam conceitos que os levam a perder seus valores, tais quais: – Ah, sou gay, sou abominável para Deus, idem na igreja, nunca vou poder namorar, casar, ter uma família, então, por que manter meus valores? Uma síntese disso é a famosa frase popular: Já que estou no inferno, “bora” abraçar o capeta!

Bem sabemos que em alguns momentos torna-se difícil convivermos com a calúnia e o desprezo. Porém, a autocondenação faz o indivíduo julgar não somente a si próprio como também Deus, atribuindo-Lhe um desafeto irreal por nós. Porventura, teria Ele nos criado para sofrermos, além de injustamente ter concedido a felicidade apenas aos héteros? Com certeza não! “Tudo sucede igualmente a todos” Eclesiastes 9:2. Portanto, cuidado com estes pensamentos negativos, pois a nada te levará, acredite!

ACORDEM! Não somos diferentes em espírito e alma com relação aos demais. Nós também amamos, e possuímos a capacidade de temer, respeitar a Deus e ao próximo. Tudo o quanto o Criador requer dos héteros irá requerer de nós gays também, uma vez que perante Ele somos todos iguais.

Quer de fato ser feliz? Pense nisto: Temer a Deus não consiste em estar todos os dias na igreja, não é mostrar-se santo aos olhares que te cercam por medo de julgamentos, muito menos preocupar-se com o conceito alheio. Temer a Deus é guardar no coração os mandamentos de Cristo: Amor, caridade e humildade; é tratar o seu próximo com hombridade e sensatez; é ter caráter, respeito; é amar a si mesmo e ao seu irmão. Afinal, o temor a Deus está na consciência de que Seu olhar e pensamento estão sobre nós de maneira onipresente, onisciente e onipotente.

Portanto, lembre-se de nunca confundir o pavor que se tem dos homens com o temor de Deus. Porque o primeiro distorce aquilo que somos enquanto o segundo ressalta nossos valores e virtudes. A felicidade não deve ser terceirizada, ela depende única e exclusivamente de nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *